fbpx

Lentidão de hardware no servidor

By josue | SQL

Hoje veremos uma forma simples e rápida para identificar lentidão de hardware do servidor.

 

Por mais que as vezes seja óbvio que o problema de lentidão é no hardware e não no software, o cliente muitas vezes não acredita em você, certo?

 

E ai você, que dá suporte ao software, precisa se virar em 10 e tentar encontrar soluções mirabolantes para resolver um problema que nem é seu para começar…

 

Isso já acontece comigo e com dezenas de alunos todos os meses, por isso hoje vou te mostrar 2 ferramentas super simples, que já me ajudaram incontáveis vezes a diagnosticar e comprovar problemas de lentidão em servidores.

 

 

Hardwares que podem causar lentidão

Lentidão ocasionada pelo hardware pode ocorrer até por causa da fonte do seu computador, sabia dessa?

Faça parte da lista VIP de amigos!

Fique por dentro das novidades, abertura de turmas, tenha acesso a conteúdos exclusivos e promoções! 

 

Isso mesmo, inclusive se você mesmo faz manutenções de hardware em PCs ou notebooks, talvez já tenha tido de trocar a fonte após colocar um processador mais novo, uma placa de vídeo ou mesmo mais memórias.

 

Apesar de que qualquer componente de hardware poder causar lentidão, em geral os 3 principais originadores de problemas nesse sentido são:

 

1) DISCO

 

2) MEMÓRIA

 

3) CPU

 

 

Para identificarmos qual ou quais deles podem estar causando lentidão, o primeiro passo é medir o desempenho individualmente.

 

Existem dezenas de softwares para isso, e hoje apresentarei a você algumas alternativas que utilizo em meu dia a dia pessoal e empresarial.

 

Medindo a performance do Hardware

Passmark Performance Test

 

Um software bastante popular para medição de performance é o Passmark – PerformanceTest (https://www.passmark.com/products/pt.htm).

 

Como podes ver abaixo, ele traz medias detalhadas, além de comparar a performance dos seus componentes contra dados da internet!

 

passmark performance test

 

Apesar de bastante completo, o Passmark precisa ser instalado na máquina e é um software pago.

 

Isso quer dizer que, embora seja um ótimo software para você usar como pessoa física, dificilmente times de TI das empresas (especialmente as grandes) vão permitir que você instale algo assim nos servidores, principalmente em servidores de produção…

 

QuickMark – Velocidade da CPU e RAM

Portátil, pequeno e free. Se você já me conhece a algum tempo, sabe que sou fã de softwares pequenos e portáteis (que funcionam sem serem instalados), pois são esses que mais nos salvam nos momentos de crise!

 

Costumo usar o QuickMark com frequência para medir a performance da CPU e da memória em computadores e servidores:

 

quickmark performance test cpu ram

 

Embora a quantidade de detalhes não chegue próximo do PerformanceTest, o QuickMark dá uma ideia rápida do desempenho, e por ser portátil, free e pequeno, em geral não sofrerá resistência por parte dos times de TI dos seus clientes.

 

Disk Throughput Test – Velocidade do disco

Portátil, pequeno e free, o DiskTT é meu preferido para medir a performance do disco.

 

Em minha experiência, quase sempre o disco é o vilão da história, quando falamos de performance do hardware.

 

Nesse sentido, gosto do DiskTT porque ele mostra números de disco separados em “Escrita”, “leitura” e “acesso aleatório”:

 

 

Como determinar se está lento ou não?

Bom, pelas razões que lhe falei, portabilidade, software free e tamanho, naturalmente minha escolha para o dia a dia atendendo clientes é usar os softwares FREE, assim não encontro resistência dos times de TI quanto a utilização deles nos servidores.

 

Diferente do Passmark, o QuickMark e o DiskTT não mostram dados comparativos, então nós mesmos precisamos gerar essa informação.

 

O que eu gosto de fazer junto com meus clientes, é medir um servidor que o cliente “ache bom” e o servidor que o cliente “acha ruim”. De posse dos dados, costumo montar comparações, as vezes bastante simples e diretas como essa:

 

quickmark comparação de performance 

Observando os números aferidas pelo Quickmark, fica claro que o servidor da direita (por acaso o que o cliente estava achando ruim) realmente está péssimo!

 

Mesmo os números do notebook (a esquerda) estão muito melhores do que o servidor ruim (a direita).

 

Situação equivalente ocorre ao compararmos as velocidades de disco, veja só:

 

disktt comparação performance

 

CONCLUSÃO

Observando os números a conclusão óbvia, que você já havia dito ao cliente quando chegou, de que o servidor é que está lento, e não o software, fica clara para todo mundo!

 

É claro que nem sempre é assim tão simples diagnosticar um problema de performance, mas lhe afirmo que muitas vezes é simples desse jeito!

 

Já foram diversas vezes que essas 2 ferramentas free e um powerpoint me salvaram de uma dor de cabeça gigante e inicialmente insolúvel que era fazer um software funcionar com performance em uma carroça de servidor…

 

Espero que também tenha gostado desse conteúdo.

Abraço do seu amigo Josué 🙂

Follow

About the Author

Oi, aqui é o Josué. Sou o criador do site dba-pro.com. Minha missão é ajudar pessoas a usarem o potencial do SQL Server em suas profissões, para que trabalhem felizes e bem remuneradas. Sou consultor e empreendedor, atuando em empresas desde 2000 e dando aulas desde 2004. Adoro SQL, Excel, automatização de processos, finanças e Coaching. Quando não estou trabalhando ou estudando, gosto de leitura, games para PC, filmes, séries e conversas estimulantes.